propaganda

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Histórias Cruzadas

Título Original: The Help (Estados Unidos , 2011)
Com: Emma Stone, Viola Davis, Octavia Spencer, Bryce Dallas Howard, Jessica Chastain, Ahna O'Reilly, Allison Janney, Anna Camp, Chris Lowell, Cicely Tyson e Mike Vogel
Direção e Roteiro: Tate Taylor
Duração: 146 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Confesso que não estava muito interessado em assistir “Histórias Cruzadas” até que ele acabou sendo indicado a melhor filme no Oscar 2012. Então me senti na “obrigação” de assistir. E me surpreendi, o filme é ótimo.

A história do filme é interessante ao mostrar de maneira mais intimista o drama das empregadas domésticas negra dos EUA nos anos 60 durante a conturbada luta pelos direitos civis.

Na verdade tudo começa com Skeeter (Emma Stone), uma jovem que volta da universidade e ao ver suas amigas do colégio maltratando as empregadas e resolve escrever um livro contando o lado delas. Claro que ela vai ter muita dificuldade em conseguir convencê-las a contar suas histórias por elas terem medo de sofrerem punições.

A primeira que começa a contar seu drama é Abileen (Viola Davis) e logo depois Minny (Octavia Spencer) também entra após ficar com raiva por ser demitida injustamente por sua ex-chefe.

O filme poderia facilmente cair no melodrama e ser bastante piegas, mas felizmente não é isso que acontece. O diretor consegue dar a história um tom de drama misturado com comédia que funciona muito bem.

O grande trunfo mesmo do filme é o elenco. Os personagens são muito bons e acaba dando uma força maior ainda a história já que o diretor optou por não explorar muito a parte polêmica do tema. Os destaques ficam é claro por conta de Viola David e Octavia Spencer, respectivamente indicadas por melhor atriz e atriz coadjuvante.

Mas quem consegue se destacar mesmo com pouco tempo em cena é Jessica Chastain (A Árvore da Vida) como uma dona de casa que é ignorada na cidade. Ela acaba contratando Minny para trabalhar em sua casa e os momentos das duas juntas em cena são as melhores partes do filme. Tanto que ela acabou também sendo indicada a atriz coadjuvante.

Talvez Emma Stone não tenha sido a escolha ideal para o papel de Skeeter, mas ela não chega a comprometer o filme com sua atuação bem comedida. Bryce Dallas Howard também está bem, mas talvez os exageros da sua personagem acabem soando um pouco caricato demais.
No final das contas o filme é bem simples e honesto que consegue desenvolver bem a trama de maneira tradicional conseguindo prender, entreter e emocionar o público sem soar piegas e exagerado graças ao excelente elenco.
Postar um comentário