propaganda

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Indomável Sonhadora

Título Original: Beasts of the Southern Wild (EUA , 2012)
Com: Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Lowell Landes, Pamela Harper, Gina Montana e Henry D. Coleman
Direção: Benh Zeitlin
Roteiro: Lucy Alibar e Benh Zeitlin
Duração: 93 minutos


Nota: 4 (ótimo)

Indomável Sonhadora” é o filme independente da vez na corrida ao Oscar 2013 assim como “O Inverno da Alma” foi em 2012. Os 2 também revelaram jovens atrizes, mas aqui nesse caso ainda mais jovem. A pequena Quvenzhané Wallis, agora com 9 anos, brilha e é o grande destaque do filme. Outra similaridade entre os filmes é a questão cultural ao mostrar uma realidade típica americana. Mas aqui o tom é diferente, tem um estilo meio fantástico e um pouco de fábula infantil, agora não do jeito que estamos acostumados. Dessa forma ele acaba sendo um pouco mais universal e não se perde tanto na “tradução” como no filme de 2012.

O tema de fundo da trama é o furacão Katrina que em 2005 afetou muitas famílias nos EUA. A história se passa numa ilha fictícia apelidada de “Banheira”, que é inspirada em lugares de Nova Orleans, onde após uma grande chuva fica totalmente submersa. Iremos acompanhar o drama de pessoas desse local.

Mais precisamente iremos acompanhar Hushpuppy (Quvenzhané Wallis), uma criança por volta dos 6 anos que teve uma educação bastante “selvagem” do seu pai Wink (Dwight Henry). Ele a ensinou a sobreviver frente a realidade deles e a não depender de ninguém. Mas como ela é apenas uma criança, ainda assim vive de uma certa forma em um mundo de fantasia como qualquer outra de sua idade.

Então temos alguns momentos de “viagens” dela num tom que me lembrou o filme “Onde vivem os monstros” que também fala sobre uma criança e seu amadurecimento para a vida adulta.

Apesar do tema bastante trágico em nenhum momento o filme apela para o melodrama ou exploração da pobreza e da situação dos personagens. Ele prefere ficar nesse tom “fantástico” da visão de vida da menina.

E aqui no Brasil nós inclusive acompanhamos com frequência problemas com enchentes e das pessoas que perdem suas casas ou que não querem abandonar suas residências mesmo sob risco. Então não vai ser difícil de entender de certa forma a realidade dos personagens.

O elenco é formado por atores locais de Nova Orleans o que ajuda a dar maior veracidade a essa realidade com seus costumes como o jeito de falar. O diretor Benh Zeitlin estreia na direção de um longa-metragem após alguns curtas feitos por sua produtora chamada coletivo Court 13 que foi criada justamente na intenção de promover o cinema independente do lugar.
Após sair ganhar prêmios em 2 festivais importantes (Sundance e Cannes) o filme se consolida de vez com as indicações ao Oscar. Um feito muito bom para um filme independente e ainda mais por seu o 1º grande trabalho do diretor. Realmente é um ótimo filme que vale principalmente pela incrível performance da pequena Quvenzhané.
Postar um comentário