propaganda

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Depois da Terra

Título Original: After Earth (EUA , 2013)
Com: Jaden Smith, Will Smith, Sophie Okonedo, Zoë Kravitz, Glenn Morshower, Sacha Dhawan e Jaden Martin
Direção: M. Night Shyamalan
Roteiro: M. Night Shyamalan e Gary Whitta com história de Will Smith
Duração: 100 minutos

 
Nota: 2 (regular)

Falar que um filme do diretor M. Night Shyamalan é ruim já é normal. Depois de ser uma grande promessa com “Sexto Sentido”, seus filmes seguintes foram caindo de cotação. Eu sempre gostei de seus trabalhos como "A Vila", o “A dama na água” e “Fim dos tempos”, mas o meu favorito ainda é “Corpo Fechado”. Seu último filme “O último mestre do ar” deu a impressão de um novo caminho menos autoral virando um diretor de projeto dos outros.

Em “Depois de Terra” ele continuar nesse percurso. Dessa vez quem encomenda um “serviço” é o astro Will Smith (Homens de Preto 3). Smith teve a ideia da trama e Shyamalan junto com Gary Whitta escreveram o roteiro. A trama é cheia de clichês de filmes de ficção científica, mas no fundo é bem simples.

Num futuro distante a humanidade se viu obrigada a mudar para outro planeta abandonando a Terra e vive sendo perseguida por uma raça alienígena que criou seres chamados Ursas para caçar humanos através do cheio do medo. Mas isso é apenas o pano de fundo para o conflito entre pai e filho. O pai é um lendário general Cypher Raige (Will Smith) que cuida de sua família no estilo militar. Seu filho Kitai (Jaden Smith) que dar orgulho ao pai seguindo a mesma carreira.

Durante uma viagem a nave deles acaba caindo num planeta que por acaso é a Terra. Cypher se machuca durante a queda e cabe ao filho Kitai recuperar um sinalizador para enviar um sinal de socorro e salvá-los. Então o filho terá que provar ao pai que é capaz de ser igual a ele.

Uma história simples com muita informação desnecessária com pano de fundo. E o tema principal da relação entre pai e filho é retratada de maneira bastante simplória. Mas estamos num filme de aventura e essa parte talvez pudesse salvar o filme, mas nem isso ele funciona. As cenas do gênero são bem regulares e pouco satisfatórias.

Os problemas do filme e do roteiro acabam caindo nas costas do protagonista Jaden Smith que não tem carisma e talento suficientes para o trabalho. Acaba virando uma piada entre o mundo real e a história de ficção na tela. Will e sua esposa são os produtores do filme e estão dispostos a transformar seu filho num novo astro do cinema assim como o pai. Depois de refilmar “Karate Kid” (que eu não gostei) com um bom retorno de bilheteria e esse era um novo passo na carreira do filho. O menino tenta mostrar na tela que é capaz, mas não consegue.

Mas no final das contas o resultado não foi o esperado e todos os envolvidos foram prejudicados. O filme não está indo bem nas bilheterias e a família Smith enfrenta um pequeno fracasso em sua carreira. Já para o diretor Shyamalan parece ser mais um passo em direção ao ostracismo de uma carreira promissora sendo afundada pelo próprio ego. Difícil prever o futuro deles após esse trabalho, vamos aguardar.
Postar um comentário