propaganda

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Homem-Formiga

Título Original: Ant-Man (EUA, 2015)
Com: Paul Rudd, Evangeline Lilly, Corey Stoll, Bobby Cannavale, Michael Peña, Tip "T.I." Harris, Anthony Mackie, Wood Harris, Judy Greer, David Dastmalchian e Michael Douglas
Direção: Peyton Reed
Roteiro: Edgar Wright, Joe Cornish, Adam McKay e Paul Rudd
Duração: 117 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Quando foi anunciado que o diretor Edgar Wright não iria mais dirigir o filme “Homem-Formiga” eu já comecei a ficar preocupado com o futuro e qualidade da produção. O motivo foi “diferenças criativas” e após assistir o filme acho que da pra entender. Ainda assim Wright ficou com créditos no roteiro e também como produtor executivo. Para seu lugar foi contratado Peyton Reed, que tem experiência com algumas comédias (Abaixo ao amor) e acabou funcionando como um “funcionário padrão” para terminar o filme.


A bem da verdade é que apesar da “importância” do personagem do Homem-Formiga no universo Marvel das HQs, como por exemplo ter sido um dos membros fundadores dos Vingadores, ele sempre foi meio lado B, isto é, meio desconhecido. Mas isso não parece ser um empecilho para o universo cinematográfico da Marvel já que fizeram a adaptação de “Guardiões da Galáxia” e o resultado foi tanto um excelente filme como sucesso de bilheteria. Mas ‘Guardiões’ funciona como um filme solo e também se encaixa no universo criado para o cinema, enquanto aqui abusam das referências pop ao próprio universo. Talvez esse seja um dos problemas do filme, mas considerando o grande planejamento de fazer um universo compartilhado no cinema faz sentido.

A trama segue bem a cartilha padrão dos filmes de heróis, mas com algumas pequenas variações. Scott Lang (Paul Rudd) é um ladrão que acaba de sair da cadeia e está em busca de seguir o caminho correto para poder cuidar de sua filha pequena. Ele acaba recebendo uma proposta de realizar um novo roubo, dessa vez para Hank Pym (Michael Douglas). Pym criou a roupa do Homem-Formiga que faz a pessoa diminuir de tamanho e também se comunica com os insetos, mas agora quer impedir que Darren Cross (Corey Stoll), seu antigo pupilo que está próximo a criar um uniforme parecido, de vender a invenção para uso militar.

A história funciona na parte de aventura e no humor, mas escorrega um pouco na parte dramática. Felizmente temos Paul Rudd no papel principal e ele consegue fazer com que tudo funcione sempre sem se levar a sério e quebrando o clima de drama de maneira muito boa e divertida. Ele está brilhante como protagonista e mostra todo o seu carisma e talento. Douglas também está bem e a química dele com Rudd funciona muito bem. Quem as vezes exagera no drama é Evangeline Lilly, mas não chega a comprometer. E Corey Stoll faz um vilão bem caricato, mas os vilões nunca são o forte dos filmes da Marvel.
No final das contas o filme é uma mistura de “Missão Impossível” com “Querida encolhi as crianças” misturado com filmes de roubo (tipo “11 homens e 1 segredo”) que juntando com a presença divertida e bem humorada de Paul Rudd transformam “Homem-Formiga” num filme extremamente divertido e que funciona apesar dos problemas. 

Vale citar também as cenas narradas e estreladas por Michael Peña que sempre rouba a cena quando está presente. Essas cenas inclusive lembram muito o estilo dos filmes de Edgar Wright e é bom ver que mantiveram coisas desse tipo. Agora com certeza fica a sensação que se ele tivesse dirigido o resultado seria melhor, mas talvez não se encaixasse no universo Marvel do jeito que o estúdio queria.
Postar um comentário