propaganda

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Hellboy II: O Exército Dourado

Título Original: Hellboy II: The Golden Army (2008)
Com: Ron Perlman, Selma Blair, Doug Jones, John Alexander, James Dodd, Seth MacFarlane, Luke Goss e Anna Walton
Direção e Roteiro: Guillermo del Toro
Duração: 120 minutos


Nota: 4 (ótimo)


Quando o filme “Hellboy” chegou aos cinemas em 2004 o diretor Guillermo del Toro já era reconhecido por seu talento, mas ainda não tinha tido o reconhecimento de prêmios como o Oscar. O filme acabou não fazendo muito sucesso, mas a coisa mudou com a boa vendagem no lançamento em DVD. Então após o reconhecimento adquirido com “O Labirinto do Fauno” del Toro ganhou moral para fazer uma seqüência.

Hellboy II: O Exército Dourado” traz novamente as aventuras do personagem Hellboy dos quadrinhos criado por Mike Mignola. Agora dessa vez del Toro toma mais liberdade a história e se distancia um pouco dos quadrinhos. Ele investiu bastante na parte visual seguindo bem a linha do ‘Fauno’. Os fãs mais radicais talvez sintam um pouco essa mudança. Mesmo assim a história foi criada por del Toro junto com Mignola para respeitar bastante o espírito dos quadrinhos.

A história dessa continuação segue mais a linha da fantasia, característica bem marcante de del Toro. Nuada (Luke Gross), príncipe dos elfos, resolve quebrar uma trégua milenar existente entre os humanos e os seres místicos. Para isso ele irá juntar os três pedaços de uma coroa que da o controle do Exército Dourado, um batalhão indestrutível criado para a guerra, contra a vontade do seu pai e de sua irmã. Sobra então para Hellboy (Ron Perlman) e seus companheiros do Bureau de Pesquisas e Defesa Paranormal resolver o problema.

Hellboy ainda enfrenta outros problemas pessoais. Tenta fazer com que seu relacionamento com Liz Sherman (Selma Blair) dê certo. Além disso, ainda quer ser aceito pela sociedade e reconhecido pelo seu trabalho, mas isso não é uma tarefa simples.

Quem for ao cinema esperando apenas um filme de ação e aventura pode acabar se decepcionando. Ele também segue essa linha, mas também com elementos de comédia, drama e fantasia, lembrando bem o estilo de Guillermo, principalmente do ‘Fauno’. Isso por causa do visual, já que algumas das criaturas parecem terem vindo de lá. A criatividade de del Toro na criação desse universo é impressionante, capaz até de deixar gente como George Lucas para trás.

Uma pena que o filme tenha sido lançado uma semana antes de "Batman - Cavaleiro das Trevas". Então apesar de ter estreado em primeiro lugar nas bilheterias acabou perdendo força nas semanas seguintes. É claro que existe uma deixa para uma terceira aventura, mas vai ser complicado ela ser realizada. Primeiro por novamente não ter arrecadado tanto dinheiro. Segundo porque del Toro vai estar bem ocupado nos próximos anos com vários projetos, incluindo “O Hobbit”. A não ser que ele resolva abrir mão da direção e ficar apenas como produtor.
Postar um comentário