propaganda

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Pearl Jam

4 de Novembro de 2011
Estádio do Morumbi – São Paulo – SP
Fotos tiradas do site da Folha de São Paulo

Em 20 anos de carreira está é apenas a segunda vez que o Pearl Jam se apresenta no Brasil. Essa turnê é de comemoração desses anos de estrada que também contou com o documentário “Pearl Jam Twenty”. Ao todo a banda iria se apresentar 5 vezes em 4 cidades: 2 em São Paulo, sendo que esse show que eu fui teve ingressos esgotados e por isso um show extra foi marcado no dia anterior, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.

Confesso que não viajaria para outra cidade somente para ver o show do Pearl Jam, mas como já estava indo a cidade para o festival Planeta Terra, então resolvi aproveitar para conferir a apresentação.

A banda é conhecida por fazer repertórios bastante diferentes de um show para outro. Eles disseram que tem 200 músicas ensaiadas e no dia da apresentação o vocalista Eddie Vedder define quais serão tocadas no dia. Isso tem pontos positivos e negativos. Tem o lado bom de ser surpreendido pelo repertório e para os mais fanáticos poderem ir para mais de um show e ter apresentações bem diferentes. O lado ruim é que você pode pegar um dia menos inspirado da banda e pegar um repertório com músicas que não sejam as suas favoritas.

O show começou cheio de energia com “Go” e logo na seqüência “Do the evolution” com o estádio todo cantando o refrão “it´s evolution baby”. A banda ficou surpresa com a quantidade de gente presente e Vedder prometeu não demorar tanto para voltar ao país.

O meu disco favorito é o “Ten’”, estréia da banda, e dele vieram 6 músicas no show. Ou seja, fiquei bem satisfeito. “Alive” é uma que quase nunca fica de fora e obviamente foi cantada pelo estádio inteiro e um dos melhores momentos do show. Surpresa mesmo foi ter também “Jeremy”, talvez a mais conhecida da banda, e “Once”. “Even Flow” e “Black” também foram ovacionadas pelo público.

Sem dúvidas o Pearl Jam não é uma banda de estádio, mas o seu público é muito grande então acaba sendo o único lugar para caber todo mundo. O show em São Paulo foi muito bom e acabou me surpreendendo, mas a apresentação tem ótimos momentos e outros mais fracos. Sem dúvidas se fosse num lugar menor funcionaria muito melhor.

Postar um comentário