propaganda

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Homem que Mudou o Jogo

Título Original: Moneyball (EUA, 2011)
Com: Brad Pitt, Robin Wright, Jonah Hill, Philip Seymour Hoffman, Chris Pratt, Kathryn Morris, Tammy Blanchard e Glenn Morshower
Roteiro: Steven Zaillian e Aaron Sorkin; História de Stan Chervin
Direção: Bennett Miller
Duração: 133 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Talvez se não tivesse tido 6 indicações ao Oscar o filme “O Homem que Mudou o Jogo” nem chegasse a estrear nos cinemas brasileiros. Isso porque o pano de fundo da história é o beisebol, um esporte que não é muito popular no país. Mas a presença de Brad Pitt e a direção de Bennett Miller (Capote) são boas garantias que valem a pena arriscar conferir o filme.

O filme é baseado em fatos reais. Pitt vive Bill, gerente do time Oakland Athletics no início dos anos 2000. Após perder mais um campeonato o time precisa contratar reforços para remontar a equipe para a próxima temporada após perder suas maiores estrelas que foram jogar em outras equipes com mais dinheiro.

Ele então resolve adotar uma nova táctica para selecionar novos jogadores com seu orçamento apertado. Decide usar as estatísticas dos jogadores e com esse método inovador conseguir escolher aqueles que realmente vão dar algum resultado com o melhor custo X benefício. Para isso ele vai contar com a ajuda do economista Peter (Jonah Hill) que estudou bastante essa parte estatística do esporte, apesar de nunca ter trabalhado na área.

Se você conseguir abstrair a parte “chata” do beisebol vai aproveitar muito bem a história. Apesar de o esporte ser o pano de fundo da trama, na verdade o mais importante são os personagens e o que eles estão tentando conseguir ao não seguir as regras convencionais do esporte.

As atuações de Pitt e Hill são realmente muito boas. Destaque principalmente para Hill em seu primeiro grande papel sério após fazer sucesso em comédias como “Superbad”. O diretor Bennett Miller conseguiu valorizar mais essa pequena história dos personagens dentro do mundo do beisebol e mesmo aqueles que não apreciam o esporte, que é o meu caso, irão conseguir apreciar o filme.

Ele conseguiu fugir dos principais clichês de filmes de esporte ao contar uma história que crítica o mundo do beisebol, principalmente em relação a parte financeira, mais centrando a história nos personagens conseguindo mostrar uma história emocionante e um pouco engraçada ao mesmo tempo. O mais impressionante é que ele conseguiu fazer uma cena de um jogo em algo realmente interessante, e olhe que o jogo é bastante chato.

Mas apesar de todo o esforço o beisebol acaba sendo também o principal problema do filme. Nem todo mundo vai conseguir abstrair o esporte. Pode tentar associar a trama a outro esporte, o nosso futebol, por exemplo, apesar da gente não valorizar muito as estastíticas. Mesmo assim o resultado é bastante positivo graças a ótimas atuações e uma boa história.
Postar um comentário