propaganda

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

De Volta ao Jogo

Título Original: John Wick (EUA / Canadá / China , 2014)
Com: Keanu Reeves, Michael Nyqvist, Willem Dafoe, Alfie Allen, Adrianne Palicki, John Leguizamo, Ian McShane, Bridget Moynahan e Dean Winters
Direção: Chad Stahelski
Roteiro: Derek Kolstad
Duração: 101 minutos

Nota: 3 (bom)

O ator Keanu Reeves ficou um tempo sem fazer filmes grandes, mas voltou em 2013 com “47 Ronins”. Inclusive foi um fracasso, parece ser bem fraquinho e acabei ficando com preguiça de assistir. Agora ele voltou a fazer filmes de ação em “De Volta ao Jogo”. Apesar de não parecer ele já tem 50 anos, mas aqui ele mostra que ainda está em forma. Já pode entrar pro time de “Os Mercenários”.


Quem comanda o filme são Chad Stahelski e David Leitch. Eles dividiram a produção e direção. O 1º ficou com o crédito de diretor e o 2º de produtor. O interessante é que os 2 são dublês e já trabalharam em diversos filmes, inclusive com Reeves. Stahelski foi o dublê do ator em algumas cenas de “Matrix“. Então eles sabem melhor do que ninguém como fazer um filme de ação. Nesse quesito o filme é bastante divertido e entrega boas cenas de ação com brigas e tiroteios sem muitos exageros e próximos da “realidade”.

O filme é basicamente uma história de vingança e usa bem dos clichês do gênero. Reeves vive John Wick, um ex-assassino que tenta levar uma vida normal. Sua mulher, que o fez deixar a profissão, morre por causa de uma doença e deixa um cachorro para ele não ficar sozinho. Um dia Wick encontra com Iosef (Alfie Allen, da série “Game Of Thrones”), filho de um mafioso russo. O cara gosta do carro do nosso anti-herói e resolve roubá-lo. E ainda mata o cachorro. Pronto, Wick resolve voltar ao jogo (nossos fantásticos títulos em português) e ir atrás de vingança. O bom e velho você mexeu com a pessoa errada.

A história até cria um drama interessante ao mostrar no início do filme o quão arrasado está Wick após a morte de sua esposa. Mas talvez ele tente se levar a sério demais no melodrama. Felizmente isso não chega a estragar a parte da ação, que a diversão. É legal ver o universo dos assassinos criado com direito a um hotel onde eles se hospedam quando estão a trabalho ou até mesmo moedas de ouro que servem para pagamentos. 

O elenco conta com participações interessantes de Willem Dafoe (Ninfomaníaca), John Leguizamo (Chef) e Michael Nyqvist (Missão Impossível - Protocolo Fantasma) como o vilão. Outro destaque é Adrianne Palicki (da série Agents of SHIELD) que mostra bastante potencial para filmes de ação com muito carisma. E Reeves é ideal para o papel de John Wick com toda a sua frieza e falta de expressão (risos).
O orçamento do filme foi baixo para os padrões de Hollywood em torno de 20 milhões de doláres. Ele já arrecadou mais de 60, então é um grande sucesso. Existe a possibilidade de acabar ganhando uma continuação. Vamos ver se Reeves vai se interessar. É bom vê-lo de volta em ação. E Chad Stahelski e David Leitch mostram que tem talento para filmes de ação, só precisam se levar menos a sério na trama.
Postar um comentário