propaganda

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Black Sabbath - The End Tour

O Black Sabbath está fazendo uma turnê de despedida chamada “The End”, um nome bem apropriado já que o grupo vai encerrar as atividades após quase cinco décadas de serviços prestados aos fãs de heavy metal. A banda fez quatro shows no Brasil, sendo um deles no Rio de Janeiro mais especificamente na Praça da Apoteose, no qual estive presente. Apesar de o local ser mais conhecido pelo desfile das escolas de samba, já foi palco de grandes shows de rock e esse não foi exceção.

Ao contrário dos shows solo de Ozzy Osbourne, vocalista da banda, que costumam ser mais animados e energéticos, as apresentações do Black Sabbath seguem um tom mais soturno, lento e sombrio, marcadas pela guitarra pesada e distorcida de Tony Iommi. A música que abriu o repertório, que leva o nome do próprio grupo, já define bem como é o estilo musical do grupo e dá o tom do que veremos no restante da apresentação.

Completa a formação original da banda o baixista Geezer Butler, que é também o principal compositor do grupo. Junto a eles temos os músicos convidados Tommy Clufetos (bateria) e Adam Wakeman (teclado). O primeiro rouba a cena do show durante um solo de bateria, enquanto o segundo é mais “tímido“ e fica escondido fora do palco.
Ozzy, carismático como sempre, faz questão de interagir com o público com suas frases clássicas como “I can’t fucking hear you” ou “I Love you all”. Por sua vez, Iommi e Butler impressionam com o domínio dos seus respectivos instrumentos, com um destaque maior para Tony, que é um gênio da guitarra. Por fim, o “jovem” Clufetos descarrega toda a sua força na bateria, ajudando no ritmo e na energia da banda.

Seguindo bem o padrão roqueiro básico -- que eles mesmos ajudaram a criar -- a banda toda se apresenta trajando preto, sem muitas firulas. O palco e a cenografia também seguem essa linha mais simples, com três telões, sendo um de cada lado do palco e outro ao fundo. As telas são usadas basicamente para mostrar apenas a banda tocando, no máximo com alguns efeitos em certos momentos como, por exemplo, imagem em preto e branco ou com chamas fazendo referência aos clipes antigos do grupo. Ou seja, o foco principal é mesmo a música.
E nesse quesito, o repertório também segue a linha básica e enxuta: um show com os principais hits como “War Pigs”, “Iron Man” e “Children of the Grave”, com pouco mais de uma hora e meia de duração, mais que suficiente para uma apresentação marcante e excelente.

Os acordes de “Paranoid” anunciam que o show está chegando ao final. É a música perfeita para terminar a apresentação: rápida e enérgica, o grande hit da banda fecha o show deixando aquele gostinho de quero mais.

Quando o telão mostra a frase “The End”, fica a dúvida: será mesmo que a banda vai encerrar as atividades? Só podemos torcer para que não, mas, de qualquer forma, é certo que eles já deixaram a sua marca registrada no rock mundial como uma das melhores bandas de todos os tempos.

Dia: 02 de Dezembro de 2016
Local: Praça da Apoteose - Rio de Janeiro - RJ
Fotos tiradas por mim, mais no link 

Setlist:
Postar um comentário