propaganda

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Segurando as Pontas

Título Original: Pineapple Express (2008)
Com: Seth Rogen, James Franco, Gary Cole, Rosie Perez e Danny Mcbride
Direção: David Gordon Green
Roteiro: Seth Rogen, Evan Goldberg, Judd Apatow
Duração: 111 minutos


Nota: 3 (bom)

A turminha de Judd Apatow está mais uma vez reunida em “Segurando as Pontas”. Além de produtor ele escreveu o roteiro junto com Seth Rogen, que também atua, e Evan Goldberg. Esses três foram também os autores de “Superbad”. Imaginem agora esses caras em uma comédia sobre maconheiros. Diversão garantida!

A referência clara fica na dupla Cheech & Chong, mas aqui em ‘Segurando’ a coisa vai além da comédia ao apostar também numa paródia de filmes de ação e de “macho” dos anos 80, só que os protagonistas não têm o mesmo perfil de astros de filmes de aventura.

A premissa do filme é bem sem noção. Dale Denton (Rogen) é entregador de intimações judiciais. Durante uma entrega ele acaba presenciando um assassinato. Um traficante local junto com uma policial matando um traficante rival. O problema é que Dale estava fumando um para relaxar e ao presenciar a cena acaba fugindo desesperado, deixando o baseado cair no chão.

Esse baseado, conhecido como Pineapple Express (título original do filme), acaba sendo a pista que vai fazer com que o traficante mande seus capangas atrás dele. Sem saber o que fazer ele acaba indo pedir ajuda a seu traficante Saul (James Franco) e os dois fogem desesperados sem saber exatamente o que fazer. Isso claro sem deixar de continuar fumando a erva. Está montada então uma rede de confusões que irão render ótimas situações.

O grande destaque do filme sem dúvidas é a atuação de James Franco como Saul. Com certeza essa é a melhor atuação de sua carreira. Esse não foi seu primeiro papel cômico, mas ultimamente ele tinha feito apenas papéis dramáticos e essa foi uma grande oportunidade de voltar ao humor.

O grande problema foi ter criado muita expectativa em relação ao filme e não ter correspondido ao que eu esperava. Não que seja ruim, é bem legal e divertido, mas não é tão engraçado quanto “Superbad” ou bom quanto “Ligeiramente Grávidos”. Mesmo assim é mais uma prova do talento de Apatow e sua turminha, que depois da decepção de “O virgem de 40 anos” só fez coisas boas.

* Infelizmente esse filme não vai ser mais lançado nos cinemas por aqui chegando direto em dvd. Diz a lenda que um diretor brasileiro da Sony Pictures assistiu o filme e achou muito "pesado" em relação ao tema maconha e vetou o lançamento no cinema. Depois reclamam da pirataria.
Postar um comentário