propaganda

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Sombras da Noite

Título Original: Dark Shadows (EUA , 2012)
Com: Johnny Depp, Eva Green, Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter, Bella Heathcote, Chloë Grace Moretz, Gulliver McGrath, Jackie Earle Haley, Jonny Lee Miller, Christopher Lee e Alice Cooper
Direção: Tim Burton
Roteiro: John August e Seth Grahame-Smith
Duração: 113 minutos


Nota: 4 (ótimo)

Sombras da Noite” tem os principais elementos que geralmente compõem os filmes do cineasta Tim Burton, a começar pela 8ª parceria com o ator Johnny Depp. Também está presente Danny Elfman na trilha sonora. Além disso, temos o clima meio dark e gótico somados com humor negro e pronto, podemos afirmar que se trata de um filme feito por Burton.

A fonte de inspiração da vez é o seriado americano Dark Shadows (título original do filme) que foi ao ar entre 1966 e 1971 . Na trama Barnabas Collins (Depp) é amaldiçoado por uma bruxa chamada Angelique (Eva Green) após ter dispensado a moça. Ela o transforma num vampiro, mata a mulher que ele ama e para completar o enterra vivo num caixão. 200 anos depois ele acaba conseguindo sair da “prisão” e vai atrás de seus parentes.

Barnabas terá que se adaptar aos novos tempos enquanto tenta restabelecer o nome da família nos negócios que ajudaram a construir a cidade, mas que agora é dominado por  Angelique.

A família e os personagens do filme são muito legais. Mas o grande problema do filme é que o roteiro não consegue dar conta de tantos temas. Temos a família desajustada, a busca do grande amor de Barnabas e “guerra” contra a vilã  Angelique. As coisas poderiam ter sido melhor desenvolvidas. A trama acaba se concentrando mesmo em Barnabas e  Angelique.

Depp está mais uma vez sensacional. As esquisitices do personagem parecem inspiradas em Michael Jackson e o ator já é bastante experiente em papéis bem peculiares. Quem rouba a cena tanto pelo seu talento quanto por sua beleza é Eva Green, sem dúvidas o grande destaque do elenco. O resto dos atores também está bem, mas infelizmente seus personagens são meio sub-aproveitados.

Apesar dos problemas do roteiro o resultado ainda sim é bastante positivo, ainda mais para mim que sou bastante fã do trabalho de Burton. O visual, a trilha-sonora, o humor negro e principalmente os atores acabam fazendo a diferença.
Postar um comentário