propaganda

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Tim Maia

Título Original: Tim Maia (Brasil , 2014)
Com: Babu Santana, Robson Nunes, Alinne Morais, Cauã Reymond, Laila Zaid, Valdinéia Soriano, Paulo Carvalho, Bryan Ruffo, Luis Lobianco, George Sauma, Tito Naville e Renata Guida
Direção: Mauro Lima
Roteiro: Mauro Lima e Antônia Pellegrino
Duração: 140 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Fui assistir o filme “Tim Maia” mais interessado em saber mais sobre a vida desse grande gênio da música brasileira e sem esperar muito do longa já que se trata de uma produção Globo Filmes. Acabei me surpreendendo com o diretor Mauro Lima (Meu Nome Não é Johnny, Reis e Ratos) que apesar do excesso de didatismo em algumas cenas com narração demais em off conseguiu captar bem a vida do cantor e toda a sua genialidade e loucura.


O roteiro é baseado no livro de Nelson Motta. Mesmo com 2 horas e 20 minutos, até um pouco longo mas que consegue fluir bem, não dava para contar tudo. Nisso o roteiro de Mauro Lima e Antônia Pellegrino em conseguir condensar bem a história, inclusive condensando algumas pessoas que passaram pela vida de Tim Maia. 

A história é narrada por Fábio (Cauã Reymond), músico que tocou com Tim por bastante tempo. Iremos acompanhar um pouco da infância de Maia, quando ele ainda era apenas Tião da Marmita, até se tornar um cantor famoso mostrando as principais partes de sua vida como a viagem pros EUA ou sua relação e importância na música brasileira junto com Roberto Carlos, Erasmo, Rita Lee, entre outros.

O trabalho dos atores Robson Nunes e Babu Santana dividindo o papel de Tim Maia é muito bom. Um ficou com a juventude, enquanto o outro com a parte adulta. Sem eles o filme não funcionaria tão bem. Eles conseguiram escapar do clichê de ser apenas uma imitação e conseguiram sim dar vida muito bem ao personagem. Fiquei surpreso também com as atuações de Alinne Morais (O Homem do Futuro) e Cauã Reymond (Alemão).
O filme conseguiu equilibrar bem o drama com bom humor e cenas musicais. Só não precisava de tanta narração para contar algumas passagens. Já em outras consegue passar a mensagem de maneira visual de maneira muito boa. Talvez tenha faltado um pouco mais sobre sua carreira musical, mas como aqui a ideia é ser um filme de ficção inspirado em fatos reais e não um documentário essa falta acaba se justificando. Quem se interessar em saber mais uma boa sugestão é ler o livro de Nelson Motta. 

O resultado é um dos filmes de biografia musical mais interessantes já feito no Brasil, talvez pelo personagem principal ter tido uma vida tão "louca" e interessante.
Postar um comentário