propaganda

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Compramos um Zoológico

Título Original: We Bought a Zoo (Estados Unidos , 2011)
Com: Matt Damon, Scarlett Johansson, Thomas Haden Church, Colin Ford, Maggie Elizabeth Jones, Angus Macfadyen, Elle Fanning, Patrick Fugit e John Michael Higgins
Roteiro: Cameron Crowe e Aline Brosh McKenna
Direção: Cameron Crowe
Duração: 124 minutos

Nota: 5 (excelente)

O diretor Cameron Crowe voltar a fazer um filme de ficção com “Compramos um Zoológico”. Seu último trabalho tinha sido "Tudo Acontece em Elizabethtown", de 2005, e nesse período dirigiu 2 documentários, entre eles o “Pearl Jam Twenty”.

Seus filmes sempre tem um lado pessoal, mas dessa vez a história é baseada em fatos reais de terceiros, mais precisamente no livro "Compramos um Zoológico: A Incrível História de uma Jovem Família, Um Zoológico em Pedaços e de 200 Animais que Mudaram Suas Vidas para Sempre". Apesar disso ele conseguiu dar o seu tom pessoal a história e a transportou da Inglaterra para os EUA.

Na história Benjamin Mee (Matt Damon) é um pai de 2 filhos: a pequena Rosie (Maggie Elizabeth Jones), e o adolescente Dylan (Colin Ford), que após um tempo da morte da esposa resolve fazer uma mudança para salvar sua família. Ele resolve comprar uma casa que na verdade é um zoológico com problemas. Ele vê nisso a oportunidade de viver uma aventura diferente e assume os riscos pensando no melhor para a família. Ele conta com boa vontade e paixão da equipe do lugar liderada por Kelly Foster (Scarlett Johansson).

Um filme com crianças, animais e drama teria tudo para cair nos piores clichês e ter um resultado desastroso. Felizmente nas mãos de Crowe o resultado é excelente. Ele coloca os seus toques pessoais e tudo funciona muito bem. A ótima trilha sonora nos momentos certos e tira dos atores ótimas performances construindo uma trama que realmente consegue mexer com as emoções do espectador sem soar piegas.

O elenco está muito bem. Damon está ótimo no papel de homem comum e pai de família. Sua vida pessoal ajudou na construção do personagem. Johansson também achou um papel que não explorasse tanto sua beleza física e está muito bem. Mas o destaque mesmo são os jovens Maggie Elizabeth Jones, Colin Ford e Elle Fanning (“Super 8”, “Um lugar qualquer”).

A trilha sonora também sempre merece destaque nos filmes de Crowe. Além de suas seleções de músicas o filme conta com trilha sonora composta por Jónsi, músico do grupo indie islandês Sigur Rós. A parceria funcionou muito bem. A trilha é um dos elementos principais na filmografia de Crowe e aqui funciona perfeitamente.

A música é um elemento tão fundamental que Crowe convenceu os atores a participar do filme mandando pra eles uma seleção de músicas que ajudavam a compor o personagem. E durante as filmagens as músicas também contribuíam para compor o ambiente.

Trilha sonora, atores, história, tom da trama, ficou faltando apenas falar dos animais. Eles também merecem destaque e contribuem bastante na construção do filme. Devem ter dado um bom trabalho, mas eles são também um elemento de destaque do filme.

O resultado é mais um excelente trabalho de Crowe que reúne os principais elementos de destaque da sua filmografia em mais um excelente filme que mistura muito bem o tom de drama com comédia e tem o tema mais abrangente de seus filmes podendo ser assistido por toda a família.

Obs: Talvez por esse tom família a Fox Filmes do Brasil fez a besteira de distribuir o filme com grande maioria de cópias dubladas. Felizmente aqui em Brasília teve uma cópia legendada, mas fica aqui registrada a reclamação.
Postar um comentário