propaganda

quarta-feira, 18 de julho de 2018

A Arte da Conquista (The Art of Getting By)

O título em português do filme “A Arte da Conquista” tenta enganar o telespectador como se ele fosse uma comédia romântica. No entanto, o título original “The Art of Getting By” - algo como a arte de se safar - define muito melhor a história.

George (Freddie Highmore de “A Fantástica Fábrica de Chocolates”) é um adolescente com problemas existenciais . As atividades escolares não fazem mais sentido para ele e com isso ele corre o risco de não conseguir se formar no colégio. Porém as coisas começam a fazer mais sentido em sua vida quando ele conhece a misteriosa Sally (Emma Roberts de “Pânico 4”). A amizade inicial se torna uma paixão platônica e daí vocês já imaginam o que vai acontecer.

O diretor Gavin Wiesen tenta mostrar os dramas de um típico adolescente americano de Nova York, mas erra a mão em não conseguir captar direito a juventude como outros filmes já conseguiram tão bem, como o recente “As Vantagens de Ser Invisível”.

Os personagens também não ajudam. Tanto George quanto Sally são, na falta de uma palavra melhor, bastante chatos. O drama da “paixão não assumida” entre os dois chega a irritar em alguns momentos e os atores também contribuem por não mostrarem muita química entre si, o que só piora a situação.

A ideia do filme é boa e ele começa razoavelmente bem, mas no desenvolver da trama a história vai piorando e se perde lentamente. A narrativa é pouco criativa e clichê, ficando apenas na superficialidade dos problemas da adolescência que ele pretendia desenvolver. O que sobre é aquele clima de “filminho independente cult com trilha sonora moderninha” que não convence.

A Arte da Conquista” cai no lugar comum, ficando na superficialidade e “leveza”, como um draminha qualquer que não consegue captar do jeito que gostaria os dramas e dificuldades amorosas da adolescência em busca de um sentido na vida.

Classificação: 


Título Original: The Art of Getting By (EUA, 2011)
Com: Freddie Highmore, Emma Roberts, Sasha Spielberg, Marcus Carl Franklin, Rita Wilson e Michael Angarano
Direção e Roteiro: Gavin Wiesen
Duração: 83 minutos
Postar um comentário